Glossário

  • A-D
  • E-H
  • I-L
  • M-P
  • Q-T
  • U-Z

A

Aberração Óptica

Defeito no modo como um sistema óptico forma as imagens. Tal resulta na falha da formação de uma imagem perfeita de um objecto.

Acomodação

Capacidade do cristalino (lente natural do olho) em alterar a sua curvatura para permitir ver nitidamente os objectos, nomeadamente ao perto.

Acuidade Visual

Capacidade do olho em distinguir, com precisão, os detalhes de um objecto.

Ambliopia

Ambliopia, ou “olho preguiçoso”, é caracterizada pela falta de acuidade visual, que não pode ser melhorada através da utilização de compensação óptica. A Ambliopia é sinónimo de baixa visão.

Astigmatismo

Anomalia visual frequentemente causada por uma irregularidade na curvatura da córnea e que resulta na visão destorcida dos objectos.

C

Cataratas

Opacificação do cristalino (lente natural do olho). O tratamento da Catarata passa pela extracção e substituição do cristalino, normalmente, por uma lente intra-ocular (implante). Esta patologia pode ser hereditária ou resultado de um trauma.

Cegueira

Ausência de sensações e estímulos visuais. Existem vários estados de Cegueira, em que a Cegueira Total é a completa falta de percepção visual de forma e luz.

Compensação Visual

Desvio resultante da combinação da curvatura da face côncava e convexa de uma lente. A Compensação Visual é medida em dioptrias.

Cones

Células foto-receptoras da retina, em forma de cone, que são usadas na visão central e na percepção das cores.

Convergência / Divergência

Movimento conjunto dos dois olhos para dentro / fora de forma a observarem os objectos.

Cristalino

Lente natural do olho, biconvexa e transparente, localizada por trás da pupila. O Cristalino refracta a luz de forma a focar as imagens na retina. O envelhecimento do Cristalino está na origem da Presbiopia

Crizal

Crizal é a marca de uma gama de tratamentos aplicados em lentes oftálmicas fabricadas pela Essilor International. Estes tratamentos são concebidos de forma a permitirem uma maior transparência nas lentes e uma óptima nitidez de visão, juntando os cinco principais benefícios: transparência, maior resistência aos riscos, propriedades anti-estáticas, resistência às manchas e hidro-repelência.

Córnea

Estrutura transparente do globo ocular de forma esférica ou ligeiramente ovalada, situada na área frontal do globo ocular com um diâmetro de aproximadamente 12 mm. Juntamente com o cristalino, a Córnea desempenha um papel importante na formação das imagens na retina.

D

Dioptria

Sistema óptico com uma distância focal de 1 metro = 1 dioptria. Unidade de medida do poder de refracção, ou potência, da lente. Os efeitos de refracção são medidos em dioptrias e quanto maior for o número de dioptrias, maior o desvio da luz.

Diplopia

Mais conhecida como Visão Dupla, é a percepção de duas imagens a partir de um único objecto.

Distorção

Deformação de um sistema óptico que resulta numa imagem que não está de acordo com a forma do objecto.

Distância Naso-pupilar (DNP)

Distância entre o centro da pupila e o meio do nariz. A medição das Distâncias Naso-pupilares é utilizada para garantir uma montagem apropriada das lentes na armação. É, também, uma medida importante aquando a prescrição de lentes progressivas.

DMRI

A DMRI – Degeneração Macular Relacionada com a Idade é uma patologia que danifica a mácula, parte central da retina, levando a uma perda da visão central e deixando apenas a visão periférica ou lateral intacta. Quem sofre de DMLI começa por ter dificuldade em distinguir as cores e vê as linhas rectas deformadas.

E

Emetropia

Visão nítida e confortável tanto ao longe como ao perto. Emetropia é o oposto de Ametropia.

Estrabismo

Distúrbio visual relacionado com um defeito no paralelismo dos eixos visuais. A detecção precoce nas crianças é fundamental para evitar qualquer risco de desenvolvimento de Ambliopia (perda de visão). Existem três formas de Estrabismo: convergente (esotropia), divergente (exotropia) e vertical.

F

Fadiga Visual

A Fadiga Visual caracteriza-se por uma irritação dos olhos, visão desfocada ou embaciada e dores de cabeça. Estes sintomas surgem, frequentemente, no final do dia.

Fóvea

Pequena depressão na parte central da mácula, que mede 2 mm de diâmetro e que está localizada perto do eixo óptico do olho. A Fóvea contém aproximadamente 50.000 cones (células foto-receptoras).

G

Glaucoma

Aumento da pressão intra-ocular que, se não for tratada, origina uma deterioração irreversível do nervo óptico e da retina. Provoca também uma alteração do campo visual, ou seja, uma redução no desempenho visual, muitas vezes acompanhado por dores de cabeça e desconforto (por vezes dor).

Globo Ocular

Orgão esférico que capta a visão, medindo cerca de 25 mm de diâmetro (quando os olhos são emétropes, isto é, sem problemas de visão). É constituído por três camadas principais: a esclera, a úvea e a retina juntamente com o seu conteúdo (humor vítreo, humor aquoso e cristalino).

H

Hipermetropia

A Hipermetropia é uma anomalia visual originada quando o olho é demasiado curto e/ou não é suficientemente potente. A imagem forma-se por trás da retina, o que explica porque o hipermétrope vê melhor ao longe que ao perto.

Humor Aquoso

Líquido transparente que é responsável, juntamente com o humor vítreo, por manter a pressão dentro do globo ocular e, consequentemente, a sua forma.

Humor Vítreo

Substância viscosa e transparente que se encontra entre a pupila e a retina, localizada por trás do cristalino e que, juntamente com o humor aquoso, é responsável por manter a pressão dentro do globo ocular e, consequentemente, a sua forma.

I

Indice de Refracção

Usado para caracterizar a capacidade de uma matéria óptica transparente em refractar a luz e produzir uma compensação visual óptima. Quanto maior for o Índice de Refracção, para uma determinada compensação visual, mais fina é a lente.

Iris

Membrana circular que delimita a pupila. A Íris funciona como um diafragma que contrai de acordo com a intensidade da luz. A pigmentação da Íris determina a cor dos olhos.

L

Lentes Bifocais

Lentes oftálmicas concebidas para compensar a Presbiopia. A parte inferior da lente permite ver ao perto e a restante superfície da lente ao longe. As Lentes Bifocais têm, assim, dois pontos de foco (um para longe e outro para perto).

Lentes de Contacto

Lentes, na maioria dos casos, de matéria orgânica, opticamente calculadas de forma especial, adaptadas aos olhos de cada portador, que se colocam sob o filme lacrimal na córnea. Existem basicamente duas categorias de Lentes de Contacto: as lentes flexíveis e as lentes rígidas.

Lentes de Meia Distância

As Lentes de Meia Distância destinam-se a portadores presbitas e são concebidas para observar em Visão de Perto e em Visão Intermédia. Estas lentes permitem, assim, uma maior profundidade no campo visual.

Lentes Minerais

As Lentes Minerais são feitas de silício e uma combinação de diferentes óxidos fundidos a altas temperaturas. Estas lentes são resistentes aos riscos e podem ser fotocromáticas (sensíveis à intensidade da luz). São relativamente pesadas e quebram-se com maior facilidade.

Lentes Oftálmicas

As Lentes Oftálmicas são concebidas para compensar ametropias visuais. A lente correctora resulta de uma combinação de matéria, superfície óptica (ou design) e tratamentos.

Lentes Polarizadas

Uma Lente Polarizada é uma lente solar de alta qualidade que, não só reduz o brilho da luz solar (como as lentes solares comuns), como também elimina a luz polarizada ofuscante. As Lentes Polarizadas oferecem uma visão mais nítida, a verdadeira percepção natural das cores e um maior conforto visual.

Lentes Progressivas

As Lentes Progressivas são o método mais completo e confortável de compensar a Presbiopia, variando a potência óptica progressivamente, desde a parte superior da lente (que é destinada à Visão de Longe) à parte inferior (destinada à Visão de Perto).

Lentes Unifocais

As Lentes Unifocais são usadas para compensar diferentes ametropias. A potência da lente é a mesma em toda a sua superfície.

Luz Polarizada

A Luz Polarizada é a reflexão de um brilho incómodo e intenso que causa desconforto visual e que surge quando os raios solares atingem uma superfície lisa e horizontal. Geralmente, tal acontece em áreas onde a luz reflectida é intensa (mar, montanha, na estrada, etc.).

M

Matéria

As lentes oftálmicas são, geralmente, fabricadas a partir de matéria orgânica ou mineral. As lentes orgânicas são divididas em duas categorias: termo-endurecidas e termo-plásticas (policarbonato). Estas matérias são caracterizadas por um alto nível de refracção (redução da espessura da lente), transparência, leveza, protecção contra os raios UV, resistência aos choques (…).

Miopia

A Miopia é uma anomalia visual originada por um olho demasiado longo e/ou demasiado potente. A imagem forma-se à frente da retina, o que explica porque o míope vê melhor ao perto que ao longe.

Monômero

Material plástico totalmente sintético que constitui a base das Lentes Orgânicas.

Mácula

A Mácula está localizada na parte central da retina e é composta, exclusivamente, por cones. A Mácula possibilita a visão precisa que é necessária à leitura e ao reconhecimento dos detalhes, sendo a área do olho com maior actividade.

N

Nervo Óptico

Estrutura cilíndrica que mede 5 mm de diâmetro e tem entre 35 a 55 mm de comprimento, transmite por fluxo nervoso as imagens da retina de cada globo ocular ao cérebro.

Nistagmo

Movimento reflexo repetitivo e involuntário do globo ocular (só de um ou de ambos os olhos) numa direcção com amplitude e frequência invariáveis.

O

Oculista / Óptico

Profissional de óptica que, entre outros aspectos, ajuda a escolher e a adaptar os óculos a cada portador de acordo com medições específicas.

Oftalmologista

Médico especializado no tratamento de doenças oculares e anomalias visuais. Os médicos oftalmologistas podem também realizar cirurgias oculares.

Optometrista

Profissional de óptica que realiza exames de refracção.

Ortoptista

A Ortóptica trata perturbações visuais através da reeducação visual e de sessões de treino ocular. O Ortoptista é o nome do profissional especializado em Ortóptica.

P

Policarbonato

Matéria caracterizada pela sua excepcional leveza e resistência aos impactos. O seu alto índice de refracção permite o fabrico de lentes extremamente leves e finas. O Policarbonato protege também a 100% dos raios UV e é mais resistente aos riscos pois beneficia de um revestimento endurecedor. Esta matéria é aplicada na indústria de CDs.

Potência Óptica

A Potência Óptica define a capacidade de uma lente em compensar uma anomalia visual. A Potência Óptica é medida em dioptrias.

Presbiopia

Evolução natural do envelhecimento do cristalino (lente natural do olho) que, com o tempo, perde a sua elasticidade. Ao tornar-se mais rígido, o cristalino tem maior dificuldade em se ajustar e a visão fica desfocada, particularmente ao perto e após os 40 anos de idade. Todos nós iremos ser naturalmente afectados pela Presbiopia.

Pressão Intra-ocular

Pressão exercida dentro do globo ocular que mantém a sua forma.

Prisma (Efeito Prismático)

Desvios de direcção dos raios de luz induzidos por uma lente oftálmica que podem surgir em várias direcções do olhar (excepto através do centro óptico da lente). No caso de uma lente progressiva, tais desvios são mais complexos uma vez que a potência da lente não é constante. O Efeito Prismático em cada ponto da lente tem impacto na estratégia ocular do portador.

Pupila

Orifício no centro da íris, através do qual os raios de luz entram no olho. O diâmetro da Pupila varia de acordo com a intensidade da luz.

R

Refracção

Desvio na direcção de propagação de um raio luminoso que é determinado por variações de velocidade de propagação da luz ao atravessar determinados meios ópticos.

Retina

Membrana sensível à luz situada na parte de trás do olho, na qual as imagens se formam, que transmite a informação ao cérebro. Esta membrana desempenha um papel essencial na percepção da luz, cores, detalhes, formas e movimento.

S

Superfície Óptica (Design)

Superfície em que é produzida uma reflexão ou refracção da luz. A Superfície Óptica confere à matéria da lente a sua capacidade de compensação visual. O número de superfícies ópticas, ou designs, é quase infinito mas as grandes categorias podem ser unifocais, bifocais ou progressivas.

T

Tratamentos

Tratamentos são vários tipos de revestimentos que podem ser aplicados nas lentes oftálmicas após a sua surfaçagem. As técnicas utilizadas diferem de acordo com a finalidade do tratamento: maior resistência aos riscos, anti-reflexo, anti-estático, anti-manchas, entre outros.

V

Varilux

Varilux é uma marca da Essilor International. A Varilux é usada para designar a primeira lente progressiva para compensar a Presbiopia e foi inventada por Bernard Maitenaz. A lente Varilux caracteriza-se por compensar a Visão de Perto, a Visão Intermédia e a Visão de Longe, fruto de constante evolução da primeira versão da lente lançada em 1959.

Visão de Longe

Visão até ao infinito ou normalmente descrita até 5 ou 6 metros.

Visão de Perto

Visão dos objectos situados entre 25 a 50 cm do olho. A zona de leitura em Visão de Perto nas lentes progressivas pode situar-se entre os 40 e 33 cm do olho.

Visão Intermédia

Visão dos objectos situada entre 40 cm e 1,5 metros.

Visão Periférica

Visão que resulta da estimulação da retina fora da área da fóvea ou da mácula, isto é, propriedade da visão de perceber a zona lateral.

X

Xperio®

Xperio é uma marca registada de lentes solares polarizadas que respeitam, rigorosamente, as normas de qualidade muito estritas da Essilor no fabrico das suas lentes. As lentes polarizadas Xperio eliminam o encandeamento provocado pela reflexão da luz num plano liso e horizontal, a chamada luz polarizada. Estas lentes de alta qualidade oferecem uma visão mais nítida, a verdadeira percepção natural das cores e um conforto visual adaptado a todas as actividades ao ar livre. Todas as lentes Xperio oferecem 100% de protecção contra os raios nocivos UVA e UVB.

  • A-D
  • E-H
  • I-L
  • M-P
  • Q-T
  • U-Z