Vida e olhos 6 min. leitura

Fadiga visual: hábitos saudáveis para a sua prevenção — Prof. Salgado Borges

Partilhar

A fadiga visual é uma das grandes preocupações da Oftalmologia: sete em cada dez portugueses já sofreu deste mal.
Por: Prof. Salgado Borges, Clinsborges, Clínica Oftalmológica do Porto

Estar conectado permanentemente tem sérias implicações quer ao nível da visão quer na sua estabilidade física e emocional. O estilo de vida sobressaltado e o uso desequilibrado dos aparelhos digitais faz com que muitos já tenham experimentado algum desconforto visual relacionado com a secura ocular. Basta passar duas horas à frente do ecrã para começar a manifestar sintomas como cansaço ocular, uma vez que a distância de leitura é exageradamente próxima dos olhos.

Muitos millennials acordam e adormecem com o smartphone nas mãos, o que naturalmente motiva o surgimento de alterações e eventualmente lesões ao nível da córnea. O detox digital pode parecer um objetivo fora das suas capacidades, mas na realidade é uma prática cada vez mais necessária para proteger a saúde ocular. As horas que despendem a encarar os ecrãs provocam diariamente olhos vermelhos, dores de cabeça e dificuldade em focar.

É fundamental compreender o impacto e desgaste que as novas tecnologias causam na sua visão. Os profissionais que trabalham a full time online não têm outra escolha senão praticar os exercícios deste detox. Afinal sempre é possível combater a fadiga visual digital, o dilema do século XXI.

 

Jovens Telemóvel

Na grande parte dos casos, as condições de trabalho são responsáveis pelo aparecimento de danos irreversíveis nas estruturas oculares. Cerca de 80% das pessoas, entre os 20 e os 40 anos, trabalha entre 6 a 8 horas seguidas com aparelhos digitais. A luz azul emitida pelos ecrãs dos telemóveis, tablets e computadores poderá aumentar o risco de degenerescência macular.

A iluminação altera o ritmo de abertura da pupila e, como efeito, desencadeia um maior cansaço ocular. Antes de conhecer exercícios capazes de prevenir os efeitos da fadiga visual deve saber quais são os seus fatores de risco.

Fadiga visual: o que é e quais os fatores de risco?

Quando se concentra num só ponto por muito tempo, obriga os olhos a fazer certos ajustes para manter o foco. A estes ajustes damos o nome de microflutuações da acomodação visual. A taxa de pestanejo diminui significativamente e resulta em alterações na película lacrimal normal. Pode ainda sentir alterações na perceção das cores e maior sensibilidade à luz.

A fadiga ocular é uma das causas responsáveis pela falta de concentração e diminuição de produtividade no trabalho. Mas os adultos não são o único alvo. Hoje, as crianças dominam tudo o que é digital e é crucial que os pais e os educadores estipulem, desde cedo, um horário e regras para o uso de aparelhos digitais.

As crianças que passam mais de 3 horas diárias à frente do tablet ou computador ficam mais suscetíveis de desenvolver miopia no início da vida escolar. A boa notícia é que existem hábitos fáceis que pode começar a implementar no dia a dia dos seus filhos e na sua própria rotina laboral.

Que exercícios/truques previnem a fadiga visual?

A melhor forma de aliviar a secura ocular consecutiva à fadiga visual é respeitar a regra dos 20-20-20: ao final de 20 minutos, olhar para um objeto que se encontre a 6 metros ou 20 pés de distância e pestanejar durante 20 segundos. As lágrimas artificiais, em forma de gotas, gel ou pomadas também são bons aliados para corrigir a pouca lubrificação ocular.

 

Distância computador

É normal que depois de uma semana desafiante e exigente de trabalho, os seus olhos, tal como outros músculos do corpo, manifestem fadiga. O melhor exercício é praticar o Detox Digital.

Detox Digital

Sente dificuldade em manter-se desconectado?
Sim? Precisa definitivamente de fazer um detox digital.

Mas quando e como?

O fim de semana é ideal para fazer uma espécie de retiro digital para recarregar as energias e, sobretudo, manter os olhos afastados dos ecrãs. Gostamos de lhe chamar a dieta de desintoxicação digital, que consiste em romper com o vínculo digital para se conectar com a vida offline. A linha de raciocínio do detox digital é meditar sobre a melhor forma de usar a tecnologia e como encontrar um balanço saudável para se conectar com a realidade, consigo mesmo e como os demais.

Se o contexto não permitir, siga os nossos conselhos:

  1. faça pausas regulares;
  2. siga a regra 20-20-20;
  3. adote uma postura de trabalho correta;
  4. mantenha a tela dos aparelhos digitais a uma distância entre 50 a 70 centímetros dos olhos;
  5. defina uma hora para se desligar do trabalho, inclusive das redes sociais;
  6. deixe o smartphone na sala ou noutro quarto antes de dormir;
  7. realize exames oftalmológicos regularmente;
  8. bloqueie as notificações do smartphone para evitar a tentação de estar online;
  9. não use o telemóvel ou tablet durante as refeições e aproveite para conviver.

Com o tempo, poderá ver grandes melhorias em termos de energia e disposição, mas também uma redução do stress e, a nível da visão, conseguirá combater a vista cansada. Antes de proceder a alguma destas alternativas deve realizar uma consulta de oftalmologia. O oftalmologista conseguirá avaliar se cada exercício ou estratégia está a ter o resultado esperado.

 

 

Pode interessar!

O que afeta os olhos 12 min. leitura

9 sinais de que precisa de lentes para conduzir durante a noite

Quando estás a conduzir e o sol se põe deparaste com alguns desafios que podem pôr em causa a tua segurança, quer conduzas um carro, uma bicicleta ou uma mota. Para ajudar na experiência da condução, a Essilor identifica 9 sinais únicos sobre os quais a tua visão pode ser impactada durante a noite.

O que afeta os olhos 4 min. leitura

Como limitar o tempo passado em frente aos ecrãs?

Definir (e manter) limites no tempo que passa em frente aos ecrãs e adotar atividades sem contacto com os mesmos pode ajudá-lo a reduzir a sua exposição à luz azul-violeta nociva presente nos equipamentos digitais. Adquirir uns óculos com proteção para computador pode ajudar a reduzir o impacto do tempo excessivo em frente a ecrãs nos seus olhos.